compostoÉ o mês de preparação das terras para as culturas da Primavera, lavre-se as terras fortes e argilosas destinadas às sementeiras nos campos e deite-se na terra estrumes curtidos. Preparar canteiros e talhões para que a terra fique limpa e bem mobilizada e destorroada.

Se o terreno da horta está ácido, aplica-se cal. Semear repolhos, couve-flor, brócolos, rabanetes (todos os quinze dias), alfaces (em terra forte), favas (abarbai e desbastai as existentes para que fiquem distantes palmo e meio no mesmo rego), ervilhas (vigie-se a praga com cautela), cenouras (a espécie curta e temporã, mas não se deite estrume), espinafres (em regos que distem dois palmos) e ainda se podem plantar alhos e chalotas.

Se o cebolinho ainda não estiver semeado, não se perca um instante (em regos é melhor que bastos). Colher couves, espinafres, etc. Lançai tremoço nos pastos.


Instalar viveiros de estacas de roseiras e de outros arbustos e árvores de jardim. Plantar no lugar definitivo árvores e arbustos ornamentais, em covas abertas com alguma antecedência. Semear e plantar amarílis, begónias, ciclames, crisantemos, ervilha de cheiro, gipsófilas, girassol, goivos vermelhos, jacintos, lírios. Os passeios devem ser mondados, rapados e encascalhados de novo e as margens da relva cortadas com esmero.

Em relação aos arbustos, regulai-vos pelo que dissemos em Dezembro e conclui a plantação quanto antes  Se o frio não for intenso, podai algumas fruteiras (não podar em demasia): laranjeiras, figueiras, ameixieiras, pereiras, damasqueiros, macieiras etc. Examinai com atenção todas as árvores para que os insectos as não vão consumindo.

Se houver grande quantidade é melhor podar curto todos os ramos novos (que se queimam), raspar bem a parte restante e nas que têm folhas cadentes, tenham ou não insectos, borrifá-las com uma mistura de água, sabão e flor de enxofre. Nas quintas, conclui as plantações; se tendes de transplantar árvores que comecem a molestar-se, é também tempo.

No fim do mês é altura de lançar tremoço nas quintas novas. Quanto ao inimigo da Laranjeira, ele nunca dorme, não dormi também; a diligência é mãe da Boaventura. A pobreza rodeia, e torna a rodear a casa do homem diligente, mas nunca lhe põe o pé dentro.

Principiam as mondas na vinha. Se  houver trabalhos a fazer, aproveitai as horas de chuva – preparai já os vimes, as canas e os tanchões. No viveiro semeai sementes duras e caroços. Mergulhai marmeleiros e macieiras que vos sirvam de cavalos. Conservai estacas de vinha e figueira para serem plantadas no mês que vem; assim como garfos de macieiras, pereiras, ameixieiras, cerejeiras, sorveiras, para enxertar.

Plantai os cavalos que vão ser enxertados. Semeai sementes de arbustos de ornamentação, mergulhai-os e propagai também por estacas, que deveis dispor em regos. Adiantai e conclui as podas. Semeai sementes de árvores e metei na terra estacas de Álamos, Vimieiros, etc. Cavai os intervalos dos regos onde as plantas não foram mexidas, mondai o viveiro e trazei tudo muito limpo e bem ordenado.

As sebes e os comoros devem ser desfrançados agora. Afiem-se e preparem-se os instrumentos para cortar árvores. Consertem-se os instrumentos e arrumem-se em boa ordem. No perseguir e matar os pássaros que chegam às pousadas, sede humanos e prudentes: alguns deles são bons amigos e todo o ano catam insectos sem ganharem nada em troca.