padreamaral
Antes do desenvolvimento da meteorologia, os agricultores (e não só) sabiam ver no céu sinais de bom ou mau tempo, com base em obsevações passadas de pais para filhos. Com base nessas informações, muitas vezes acertadas nos seis resultados, faziam a melhor gestão dos seus trabalhos. Para lembrar esses ditos antigos, mas também para satisfazer os muitos que ainda preferem olhar os céus para prever o tempo, transcrevemos estas máximas escritas pelo Padre-Mestre João José do Amaral em 1850.

 

Prognósticos tirados da atmosfera

Estio húmido anuncia outono sereno

Estio muito seco é sinal de invemo rigoroso

Outono brilhante e invemo seco indicam primavera húmida

Inverno macio no seu começo acaba ordinariamente por frios tanto mais nocivos, quanto mais fora de estação vêm

Primavera quente dá no outono frutos bichosos

Primavera chuvosa dá muita palha e pouco grão

Primavera seca, estio húmido

Primaveras frias, colheitas tardias

Não tendo havido tempestade antes ou depois do equinócio vemal (a 21 de Março) tem de ser geralmente seco o estio seguinte - 5 vezes, pelo menos, em

6.

Tendo ocorrido tempestade, vinda de qualquer ponto oriental, nos dias 19, 2o ou 21 de Março será, de ordinário, pelo menos 4 vezes em 5, seco o estio

imediato

Levantando-se de qualquer ponto uma tempestade a 25, 26 ou 27 de Março, e não antes, será o estio seguinte ordinariamente seco, pelo menos 4 vezes em 5

Se do sudoeste ou do oeste-sudoeste arrancar uma tempestade a 19, 2o, 21 ou 22 de Março, será o estio seguinte húmido, em geral, e pelo menos 4 vezes em 5

Depois de um outono húmido com um macio invemo vem pela major parte, uma primavera fria e seca, o que quase sempre retarda a vegetação

Se o estlo for notavelmente chuvoso, é provavel que, por haver a extraordinária evaporação depauperado ou consumido o calor da terra, seja severo o seguinte invemo

Quando abanduntemente chover em Majo, escassamente choverá em Setembro e vice-versa

Tempestades violentas ou grandes chuvas, produzem tal crise na atmosfera que, por alguns meses, reina uma permanente (boa ou má) temperatura

Invemo pluvioso prediz ano estéril; e a outono desabrido seguir-se-á invemo ventoso

Chuvas repentinas são de curta duração; quando, porém, se turva gradualmente o ar e o brilho do sol, da lua e das estre-las é cada vez mais ofascado, dura seis horas, de ordinário, a chuva

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL


 

Prognósticos tirados do Sol

É sinal de tempo sereno o céu rubicundo ao pôr do sol; e é sinal de tormenta um avermelhado triste, quando nasce
O sol pálido ao meio dia e no seu acaso traz vento no dia seguinte
Círculo esbranquiçado em torno do disco do sol e o céu nublado, sinais de grande tempestade
Se os raios do sol, passando através das nuvens, formarem longos feixes, cruzando-se desigualmente, haverá chuva em abundância

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL


Prognósticos tirados da Lua

 A palidez da lua anuncia chuva; a vermelhidão vento; a brihante claridade, tempo sereno
arecendo a lua maior do que costuma ou de figura oval, coberta de um véu sombrio e circundada de uma auréola esbranquiçada ou nublada, ao nascer do seu primeiro quartei-rão, esperai chuva com certeza
Se no terceiro, quarto ou quinto dia, depois do novilúnio ou plenilúnio soprar o vento de leste e o tempo for sereno, continuará este por muitos dias
Quando a lua se refaz na água, isto é, durante a chuva, esperai bom ttmpo três dias depois
Quando a lua se refaz em tempo sereno, em breve esperai chuva

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL


Prognósticos tirados das Estrelas

Se a luz das estrelas for viva, se estes astros cintilarem uniformemente e parecerem muito numerosos, haverá bom tempo, sendo verão, e frio excessivo, sendo de invemo
É sinal de mudança de tempo a aproximação de umas estrelas a outras e a aparência de maiores do que costumam
É sinal de chuva próxima a imersão das estrelas no meio de um vapor branco
É sinal de tempestade, se as estrelas perdem a sua claridade, não estando o céu nublado

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL


Prognósticos tirados das Nuvens

Pressagiam bom tempo as nuvens que, depois da chuva, des-cem perto da terra e parecem rolar nos campos; outro tanto não havendo nuvens no horizonte e soprando o vento do norte
Pressagiam chuva as pequenas nuvens brancas, que fazem cortejo ao sol, quando este nos vai desaparecer no seu ocaso, e que revestem a cor vermelha, verde-amarela, etc.
Pressagiam tempestade nuvens grandes, negras, pardas, for-mando como toalhas ou aglomerados em montanhas
Nuvens cor de cobre, no verão anunciam trovoada

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL



Prognósticos tirados dos Ventos

Soprando no estio ou outono o vento de sudoeste e sendo, atenta a qualidade da estação, extraordinariamente frio o ar atmosférico, com o barómetro baixo, muita chuva há que esperar
Do ponto donde soprar o vento na véspera do dia de todos os Santos, desse provavelmente haverá de soprar por todo o invemo
Os ventos que começam a soprar de dia são muito mais fortes e duram mais tempo, do que os que começam a soprar de noite
Sinal é de borrasca se os ventos mudam muitas vezes de direcção
ressagiam mau tempo os ventos opostos ao curso do sol
Os ventos do norte duram ordinariamente 3, 6, ou 9 dias
Ao vento do sul sucede a chuva
Cuidado com os ventos dos equinócios. Espantosamente desatrosos são os efeitos que na agricultura produz a sua impetuosidade.

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL



Prognósticos diversos

 A aparição de pássaros de arribada, logo nos primeiros de Outubro, denota um mui rigoroso invemo
De 2 de Julho a 11 de Agosto esperai calmosos ou, pelo menos, mornacentos os dias
Sinais de dia quente, são no estio os nevoeiros matutinos
Sinal certo de chuva é o nevoeiro que se eleva, em vez de cair em orvaiho
É presságio de tempo chuvoso chuva perpendicular em tempo bonançoso
Dura muitos dias a chuva que faz borbulhar a água dos char-cos, dos tanques, das ribeiras, etc.
Contai com aguaceiros, se o tempo é quente, e as nuvens se acumulam em massas pardas e denegridas
Será de longa duração o mau tempo, se a grossa chuva suceder a miúda
Quando chove em Agosto, chove mel e bom mosto - diz o antigo provérbio
Indício é de retomo ao bom tempo nevoeiro depois de chuva
Orvalho abundante é origem de grande fertilidade
As chuvas de trovoada aumentam prodigiosamente a vegetação
Sinal infalível de chuva e desprender-se e cair a ferrugem da chamine
Se o fogo crepita; se a brasa parece mais ardente do que costuma; se a chama é mais agitada, esperai tempo ventoso; pelo contrário, haverá bom tempo, se a chama for vertical e tranquila
Se os patos grasnam, se esvoaçam inquietos e inquietos mergulham na água, próxima tendes chuva
Chuva anunciam as abelhas que pouco se apartam dos seus cortiços e neles tornam a entrar com precipitação
Pressagiam de certo mudanca de tempo as galinhas que se espojam na capoeira; e os galos que cantam a deshoras
Indicam tempo sereno as aranhas quando fiam e tecem tran-quilamente as suas teias e as estendem ao largo; pelo contrário, se trabalham pouco
São sinais de mau tempo as mordeduras das moscas e suas importunidades, fora do costume
Tende por certo que haverá chuva:
Se as ovelhas são mais tenazes na pastagem, do que costumam;
Se os morcegos não saem de seus esconderijos;
Se os bois se arrebanham;
Se as vacas sorvem o ar;
Se os carneiros, se as cabras se combatem;
Se os porcos espalham a comida;
Se os gatos se lambem e escovam a cabeca
Se os cães raspam a terra, comem erva e uivam ladrando;
Se quaisquer outros animais, enfim, dão, como estes, sinais evidentes de inquietação
As folhas pendentes e como murchas da major parte dos nossos vegetais, indígenas principalmente, e cultivados, são prognósticos certos de chuva próxima
De reiteradas observações feitas por homens inteligentes, consta que os invemos macios ocorrem quase sempre no período de 26 anos; havendo por isso sido brandos os de 1686, 1712, 1738, 1764, 1790, 1816 e 1842
Também está verificado que 45 anos são, com muita probabili-dade, o ciclo regular dos ventos e de outros fen6menos atmos-féricos
Boa noite após mau tempo, traz depressa a chuva ou o vento.

 

Padre Mestre JOÃO JOSÉ DO AMARAL / ALMANAQUE AÇORIANO

COLABORE enviando a sua participação. EMAIL

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Pin It

Cozer feijões velhos

feijãoQuando guardados há muito tempo (anos mesmo) ou simplesmente mal acondicionados, os feijões podem demorar tempo a mais a cozer. Mas há soluções.

A menos...

A Tinturaria Vegetal em Alguma Ilhas dos Açores


Carreiro da Costa, 1957

tinturariaRemonta aos primeiros decénios de vida insular, a prática dos vários processos de tinturaria caseira, servida por elementos...

Cores das Ilhas

Tudo leva a crer que esta paleta de cores começou a ser formada com a visita do escritor Raul Brandão, que esteve nos Açores em 1924 e foi atribuindo a cada...

A Amoreira e a Sericultura

 

Carreiro da Costa, 1945

De entre os problemas económicos em equação no arquipélago dos Açores, o da sericicultura é dos que mais tem apaixonado aqueles...

Agave (Babosa)

Piteira, Babosa, Agave, Agave americana L.

agaveÉ uma planta muito disseminada nos jardins de algumas ilhas. Não sabemos se o  “Agave azul” (e a sua parente...

Alguns Estudos Científicos sobre Agricultura Açoriana

uac 0 1

Departamento de Ciências Agrárias

http://repositorio.uac.pt/handle/10400.3/3

 

A influência da paisagem, dos factores ambientais e taxa de infestação na...

Prognósticos Populares

padreamaral
Antes do desenvolvimento da meteorologia, os agricultores (e não só) sabiam ver no céu sinais de bom ou mau tempo, com base em obsevações passadas de pais...