Freguesia de Covoada

População: 1500

Actividades económicas: Agro-pecuária, comércio, carpintaria, serração de madeiras, lacticínios e oficina mecânica

Festas e Romarias: Divino Espírito Santo (Maio) e Festa da Padroeira (último fim-de-semana de Agosto)

Património: Igreja matriz e Fontenários

Outros Locais: Miradouro

Gastronomia: Sopa de bolas de massa e queijo

Artesanato: Miniaturas em madeira e bordados

Colectividades: Associação “Liga dos Amigos da Covoada” e Grupo Coral

Orago: N. Sra. da Ajud.


DESCRITIVO HISTÓRICO


Integra esta freguesia o concelho de Ponta Delgada, distando aproximadamente 6 quilómetros da sede do concelho. Limitada pelas freguesias de Capelas, Relva e Arrifes, aninha-se no sopé da Serra Devassa, formada pelos Picos do Paúl, Amêndoa, Rochão, Maias e Ladeira do Ledo.

Outrora, anexada à freguesia dos Arrifes, dela se desmembrou a partir de 1846, passando a pertencer à Relva para que esta atingisse o número de habitantes necessários para ser elevada à categoria de freguesia. Mais tarde, pelo Decreto Regional n.º 24/80/A, de 15 de Setembro de 1980, foi o lugar de Covoada desanexado da freguesia da Relva.

Como consta do Livro de Tombo da Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, foi esta localidade elevada a paróquia em 28 de Outubro de 1977.

A igreja paroquial, dedicada a Nossa Senhora da Ajuda, remonta ao século XVI, tendo sido ampliada e construída a sua torre sineira no século XX. Inicialmente, esta ermida esteve integrada na paróquia da Relva, tendo pertencido seguidamente, até 1845, aos Arrifes. Mais tarde, voltou a fazer parte da paróquia da Relva até 1977, aquando da elevação de Covoada a paróquia.

Registe-se a origem histórica do curato de Nossa Senhora da Ajuda: “Da cidade de Ponta Delgada, da ilha de S. Miguel, para a parte norte se vê o santuário de Nossa Senhora da Ajuda (...) essa casa edificou e dedicou à Senhora o Capitão Gaspar de Medeiros, o Velho, por sua devoção”.

Ernesto do Canto escreveu: “Arrifes – Covoada. Curato sufragâneo, ermida fundada por Gaspar de Medeiros, o Velho”.

Por seu turno, Urbano de Mendonça Dias informa: “Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, no povoado denominado Covoada – fundado por Gaspar de Medeiros, o Velho, com capelão pago pela Misericórdia de Ponta Delgada (...)”.

A 2 de Março de 1958, foi esta igreja destruída por um violento incêndio, nele se tendo perdido o retábulo e a imagem de Nossa Senhora da Ajuda. Das chamas salvaram-se alguns livros e registos da paróquia, assim como a primitiva imagem da Virgem, por nessa altura se encontrar no Baptistério.

Posteriormente, foi esta imagem transferida para o Seminário Menor do Senhor Santo Cristo, em Ponta Delgada, onde ainda hoje se encontra.

Ao que parece, o seu nome provirá da configuração deste lugar, que se assemelha a uma cova.

Esta freguesia, localizada no interior da ilha, é afamada pelo seu queijo.

Situada a paredes meias com os Arrifes, implanta-se numa rica zona de pastagens de média altitude. Daí que a população desta freguesia se dedique, maioritariamente, à agricultura e pecuária.

Aqui funciona uma fábrica de queijos com características que o definem como sui generis, realçando-se o facto de se tratar de uma pequena indústria tipo familiar.

De entre os produtos cultivados, predomina o milho, beterraba, chicória e tabaco.

No que concerne à pecuária, tem-se registado um franco desenvolvimento, quer ao nível da formação, mecanização e produção.

Covoada é um meio essencialmente rural com predominância da agro-pecuária. Contudo, elevado número da população, incluindo a feminina, integra outros sectores económicos, desde o comércio ao funcionalismo público.

Integradas na paisagem, as Lagoas Empadadas abastecem de água a Covoada, bem como as freguesias que lhe são próximas.

Pin It