Freguesia de Santa Bárbara

População: 850

Actividades económicas: Agro-pecuária e comércio

Festas e Romarias: Divino Espírito Santo (Junho), Santa Bárbara (2.º domingo de Julho) e Festa Tradicional dos Romeiros

Património: Fontenários, lavadouros e casas senhoriais

Outros Locais: Paisagens e Orla Marítima

Gastronomia: Inhame e bolo da sertã

Artesanato: Tecelagem, cestaria e bordados

Colectividades: Grupo Desportivo de Santa Bárbara

Orago: Santa Bárbar.


DESCRITIVO HISTÓRICO


Situada na costa norte da ilha de S. Miguel, dista cerca de 24 km de Ponta Delgada e confina com as freguesias de Santo António e Remédios. De acordo com uma recolha feita sobre esta localidade, a história desta freguesia é assim contada.

Antigamente, era este lugar preferido pelos pastores das Calhetas, da Ribeira Grande e das Furnas que, ficando distantes as suas casas, resolveram construir uma casa onde todos pernoitavam. Com o tempo, como aumentassem os pastores, ergueram por cima da casa uma espécie de sótão, onde passaram a dormir. Posteriormente, continuando a aumentar o número de pastores, outras casas se edificaram, para nelas morarem com as suas famílias. Deste modo se constituiu este lugar.

Foi a existência desta primeira habitação que deu origem ao povoamento de Santa Bárbara. Ainda hoje é possível identificar o primeiro compartimento da casa que fora dos pastores, notando-se também as emendas das várias obras que a fizeram aumentar.

Foi esta povoação elevada a freguesia em 1 de Abril de 1986.

A antiga Ermida de Santa Bárbara, construída no local onde actualmente se encontra a igreja paroquial, data provavelmente do século XVI, pois a ela já se referia Gaspar Frutuoso: “Da freguesia de Santo António até uma grota que está além das casas de Aires de Oliveira (...); sobre a mesma grota está uma ermida de Santa Bárbara, de muita romagem (...)”.

No início do século XVIII, encontrando-se esta ermida muito degradada, outra seria edificada no seu lugar.

Todavia, a crise sísmica iniciada em S. Miguel em 1848, danificou-a profundamente, tendo sido reconstruída e ampliada até 1879, data que ostenta hoje na sua fachada.

O nome deste lugar teve origem na respectiva igreja dedicada a Santa Bárbara. Várias são as denominações atribuídas a esta freguesia: Santa Bárbara de Santo António, Santa Bárbara – Além Capelas, Santa Bárbara da Bretanha e Santa Bárbara de Ponta Delgada. O Pe. David Botelho do Couto, refuta cada uma destas designações e sugere, baseado nas antigas romagens referidas por Gaspar Frutuoso à ermida situada no Monte de Santa Bárbara, o seguinte: “Após a elevação da localidade a freguesia com a consequente autonomia que daí lhe adveio, poderá certamente tomar um nome que mergulhe as suas raízes na própria história local: – Santa Bárbara do Monte(...)”.

A maioria da população feminina, tal como em outras partes da ilha de S. Miguel, ocupa-se do artesanato, nomeadamente de bordados regionais, em tons de azul, e rendas. Também nesta região é característica a confecção de cestos de vimes e tapetes de folha de milho. Os tradicionais chapéus de palha são confeccionados com a palha do trigo depois de seca.

Santa Bárbara apresenta um casario típico. As habitações, implantadas ao longo da encosta, aparecem dispostas nos socalcos, emprestando com o seu conjunto, o pitoresco que tanto a define.

Como em vários outros locais, também aqui, todos os anos no período da Quaresma, um rancho de romeiros percorre toda a ilha de S. Miguel em peregrinação, orando em todos os templos, e de uma forma especial, nos que são consagrados à Virgem.

Pin It