charuteiroFOLHAS DIVULGATIVAS: BANANEIRA SERIE PATOLOGIA Nº5
Autores: Drumonde Melo, C1.; Lorenzo Bethencourt, C.D2.; Prendes
Ayala, C2.; Giménez Mariño, C2.; Cabrera Pérez, R2. Horta López, D.J1.
(1Dept. C. Agrarias-Univ. Azores; 2UDI Fitopatología-Univ La Laguna)
Julho 2005
DOENÇA: Charuteiro
Castellano: CIGARRO PURO
Inglés: CIGAR-END ROT
SINTOMATOLOGÍA
O principal sintoma desta doença caracteriza-se pela danificação da ponta dos dedos, zona pela qual se dá a penetração do agente patogénico, ou seja, através dos restos florais que ficam aderentes aos dedos. Em consequência deste ataque, a ponta do fruto vai-se tornando escura, seca e fibrosa adquirindo um aspecto idêntico ao da cinza do tabaco. Esta doença pode atacar um ou vários dedos.
A frequência desta doença aumenta durante os períodos de maior pluviosidade e humidade. Os esporos são dessiminados pelo vento, contaminando deste modo as flores.
ORGANISMOS CAUSADORES
Verticillum theobromae (Turconi) E. Mason & S. J. Hughes.
DISTRIBUIÇÃO:
É uma doença com ampla distribuição em todas a zonas de cultivo. Na Terceira também foi encontrada em todas as áreas de cultivo.
RECOMENDACÕES PARA O CONTROLO:
As medidas de controlo visam basicamente a redução do potencial de inoculo pela eliminação de partes senescentes e redução do contacto entre agente patogénico e hospedeiro;
Eliminação de folhas mortas ou em senescência;
Eliminação periódica de brácteas, principalmente durante o período chuvoso;
Ensacamento dos cachos com saco de polietileno perfurado, mal ocorra a formação dos frutos;
Implementação de práticas culturais adequadas, orientadas para a manutenção de boas condições de drenagem e de densidade populacional, bem como para o controle de plantas daninhas, a fim de evitar um ambiente muito húmido na plantação.

 

{pdf=images/biblioteca/pragas-doencas-regional/{pdf=images/biblioteca/pragas-doencas-regional/Patologia - 5 - Charuteiro - Bananeira.pdf|100%|500|native}

Pin It

Cozer feijões velhos

feijãoQuando guardados há muito tempo (anos mesmo) ou simplesmente mal acondicionados, os feijões podem demorar tempo a mais a cozer. Mas há soluções.

A menos...

A Tinturaria Vegetal em Alguma Ilhas dos Açores


Carreiro da Costa, 1957

tinturariaRemonta aos primeiros decénios de vida insular, a prática dos vários processos de tinturaria caseira, servida por elementos...

Cores das Ilhas

Tudo leva a crer que esta paleta de cores começou a ser formada com a visita do escritor Raul Brandão, que esteve nos Açores em 1924 e foi atribuindo a cada...

A Amoreira e a Sericultura

 

Carreiro da Costa, 1945

De entre os problemas económicos em equação no arquipélago dos Açores, o da sericicultura é dos que mais tem apaixonado aqueles...

Agave (Babosa)

Piteira, Babosa, Agave, Agave americana L.

agaveÉ uma planta muito disseminada nos jardins de algumas ilhas. Não sabemos se o  “Agave azul” (e a sua parente...

Alguns Estudos Científicos sobre Agricultura Açoriana

uac 0 1

Departamento de Ciências Agrárias

http://repositorio.uac.pt/handle/10400.3/3

 

A influência da paisagem, dos factores ambientais e taxa de infestação na...

Prognósticos Populares

padreamaral
Antes do desenvolvimento da meteorologia, os agricultores (e não só) sabiam ver no céu sinais de bom ou mau tempo, com base em obsevações passadas de pais...