Esta Semana na terra...terraUntitled 1

19/11/17  Hoje é Domingo!

Hoje é o 323º dia do ano. Faltam 43 dias para o fim do ano.

Faltam 7 dias para a próxima lua, que é Quarto Crescente

Findou o ano rústico. Nem vendavais, nem alforras nem secas, ao pé das novas fadigas que se há-de encetar, há novas esperanças que surgem. Feliz confiança esta que no princípio de cada Outono renasce. Meditai sobre o que vos cumpre cultivar. Quem bem trabalhar pode colher pouco se os tempos andarem avessos; mas quem não trabalha ou trabalha mal, esse é que nunca recolhe nada.

Semear favas e algumas forragens (trevo, azevém, luzerna, etc.). Prosseguir nos alfobres a sementeira de alfaces e couves. Embora os alhos se possam semear (plantar) de Outubro a fins de Fevereiro, o mês de Novembro é o de grande tradição na sementeira deste género. Plantar couves (lombardos, repolhos, tronchuda, flor e brócolos), alfaces (livrai-as sempre dos insectos), cebolas de dias curtos e morangueiros. Armar canteiros para as sementeiras e plantações próprias da época.

Se há alterações a fazer na horta, é tempo de as começar. Fale-se com os vizinhos para partilhar informações sobre os êxitos ou dos tratamentos ou dos procedimentos, pois isso pode ajudar a todos, apurando a verdade.

Podar as roseiras e outros arbustos de jardim, bem como árvores ornamentais, nomeadamente as de rebentação mais temporã. Depois de podadas, pulverizar as roseiras com calda bordalesa a 1%. Plante-se amores perfeitos, verbenas, petúnias, etc, que florescem na Primavera.

No viveiro plantasse aos regos todas as plantinhas de semente e estacas com boa raiz. Plante-se os cavalos necessários para enxertar. Os que forem para enxertar de encosto, plantam-se ao lado da planta que há-de dar os galhos. O jardineiro inteligente nunca consentirá que um palmo de terra esteja jazendo em ócio.

As vinhas repousam ainda recobrando a seiva que há-de dar formosos cachos. Nos pomares não há trabalhos a fazer, à excepção do combate ao bicho, que esta é uma boa altura porque o frio e a água ajudam as medicinas.

Vigia o teu vinho. Sê industrioso e não deixes inutilizar os dons que a natureza deu: se não podes fazer vinho ou aguardente, faz vinagre ao menos.

Os ratos recolhem-se aos povoados, em rebanhos: acautela-te deles e arranja modo de os destruíres.


Cozer feijões velhos

feijãoQuando guardados há muito tempo (anos mesmo) ou simplesmente mal acondicionados, os feijões podem demorar tempo a mais a cozer. Mas há soluções.

A menos...

A Tinturaria Vegetal em Alguma Ilhas dos Açores


Carreiro da Costa, 1957

tinturariaRemonta aos primeiros decénios de vida insular, a prática dos vários processos de tinturaria caseira, servida por elementos...

Cores das Ilhas

Tudo leva a crer que esta paleta de cores começou a ser formada com a visita do escritor Raul Brandão, que esteve nos Açores em 1924 e foi atribuindo a cada...

A Amoreira e a Sericultura

 

Carreiro da Costa, 1945

De entre os problemas económicos em equação no arquipélago dos Açores, o da sericicultura é dos que mais tem apaixonado aqueles...

Agave (Babosa)

Piteira, Babosa, Agave, Agave americana L.

agaveÉ uma planta muito disseminada nos jardins de algumas ilhas. Não sabemos se o  “Agave azul” (e a sua parente...

Alguns Estudos Científicos sobre Agricultura Açoriana

uac 0 1

Departamento de Ciências Agrárias

http://repositorio.uac.pt/handle/10400.3/3

 

A influência da paisagem, dos factores ambientais e taxa de infestação na...

Prognósticos Populares

padreamaral
Antes do desenvolvimento da meteorologia, os agricultores (e não só) sabiam ver no céu sinais de bom ou mau tempo, com base em obsevações passadas de pais...