Freguesia de S. Roque do Pico

População: 1550

Actividades económicas: Agricultura, pecuária, pesca, serração de madeiras, lacticínios, oficinas auto, pequeno comércio e serviços

Festas e Romarias: S. Roque (16 de Agosto), Espírito Santo (domingo de Pentecostes), Espírito Santo – Cais do Pico (segunda-feira do mesmo) e festa Caisagosto (Agosto)

Património: Igreja matriz, convento de S. Pedro, ermida de S. Miguel Arcanjo, moinhos de água e atafonas

Outros Locais: Lagoa do Capitão, museu da Baleia, miradouro de S. Miguel Arcanjo, miradouro do Corre Água e zona balnear

Gastronomia: Sopas do Espírito Santo, caldo de peixe, carne assada, linguiça com inhame, arroz doce, argola, queijo de S. Roque, bolo de milho e massa sovada

Artesanato: Rendas e bordados

Colectividades: Assoc. Humanitária dos Bombeiros Voluntários, Clube Naval de S. Roque do Pico, Vitória Futebol Clube, Clube de Tiro, Caça e Pesca, Filarmónica União Artística de S. Roque do Pico, Filarmónica Liberdade Cais do Pico, Orquestra Juvenil da Escola Básica 2,3 e Secundária de S. Roque do Pico, Grupo Folclórico e Etnográfico da E. B. 2,3 de S. Roque do Pico e Grupo de Chamarritas Juvenil de S. Roque do Pico

Orago: S. Roqu.

 

DESCRITIVO HISTÓRICO


É a sede do concelho e, por conseguinte, uma das mais importantes freguesias da ilha do Pico. Agrupa os lugares de S. Miguel Arcanjo e Cais do Pico. Encontra-se na costa norte da ilha, a cerca de vinte quilómetros da Madalena e cinquenta e cinco das Lajes.

Povoada logo depois da descoberta, esta parte da ilha contou com um enorme apoio para o seu desenvolvimento económico e demográfico: o cais do Pico, onde aportavam centenas e centenas de barcos, anualmente, vindos das outras ilhas dos Açores. O seu progresso inicial foi tão grande que, em 1542, foi elevada à categoria de vila por alvará régio.

Pin It